ARRUDA

ARRUDA

ARRUDA
(Ruta graveolens, Ruta Montana, Ruta sativa, Ruta hortensis, Ruta latifolia).
 
 
FAMÍLIA: Rutáceas.
 
OUTROS NOMES: Arruda-fedorenta, arruda-doméstica, arruda-dos-jardins, ruta-de-cheiro-forte.
 
DESCRIÇÃO: É um subarbusto muito cultivado nos jardins, em todo o mundo, por causa das suas folhas fortemente aromáticas. Cresce até um metro, mais ou menos, de altura. Haste lenhosa, ramificada desde a base. Folhas alternas, pecioladas, carnudas, glaucas, compostas, de até 15 cm de comprimento. Seus folíolos sésseis também se dividem em 2 ou 3. inflorescência em umbelas. Flores pequenas, verde-amareladas. 
Cálice de 4 ou 5 sépalas lanceoladas, agudas. Corola de 4 ou 5 lobos salientes e rugosos, abrindo-se superior e interiormente em 4 ou 5 valvas. No interior de cada lóculo há uma semente reniforme, rugosa, pardacenta.
 
USO MEDICINAL: O principal uso desta planta é nas regras suprimidas bruscamente. Seu efeito é fortemente emenagogo.
 
DOSE: 2 a 3 gramas para 1 litro de água por infusão; duas xícaras por dia. Tenha-se o cuidado de não usar quantidades maiores. Ao mesmo tempo, banham-se os pés em água quente.
“Durante a gravidez, a arruda tem efeito especial sobre o útero: ela congestiona este órgão, estimula as fibras musculares, provoca-lhes a contração, ocasiona uma hemorragia grave, às vezes o aborto e a morte. Acrescentamos que o aborto é raro e que a administração desta substância com um fim criminoso (aborto) pode acarretar a morte sem que haja parto”. – Dictionnaire des Plantes Médicinales, pág. 541, pelo Dr. A. Héraud.
O chá de arruda também é bom calmante dos nervos.
Externamente aplicado, um chá em dose mais forte (20 gramas para 1 litro de água) mata piolhos. O pó das folhas secas serve para o mesmo fim.
Para afugentar lombrigas, ferve-se 20 gramas de arruda para 1 litro de azeite comestível, e tomam-se 2 a 3 colherinhas, das de chá, por dia.
O chá supra-indicado também se presta para este fim.
Clisteres do cozimento das folhas de arruda (8 a 10 gramas para 1 litro de água) também ajudam a combater os vermes intestinais.
Para combater a sarna, prepara-se um chá (20 gramas em 1 litro de água), no qual se embebe um pano ou algodão, que se passa sobre as partes afetadas.
O mesmo chá é bom para lavar feridas. Também as folhas frescas, machucadas, aplicadas sobre feridas velhas, são de bom efeito curativo.

Finalizando, repetimos a advertência de que, tratando-se de uma planta muito ativa, só deve ser administrada com muita prudência, quando usada internamente. 


Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.